segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Litoral Gaúcho - Imbé - Se for verdade, impossivel ser Feliz


Rei Momo emagreceu. Mulata está com "câimbra!. Tamborim emudeceu. Quem tinha que dar, já deu. Quem não deu, minta, que dá no mesmo.
Carnaval nos últimos suspiros. Veranistas guardam tudo. Hora de fechar a casa. Pregar entradas e saídas, sabendo estar sem saída. Na baixa, sempre haverá o risco de alguém entrar.
Após porres históricos e generosos churrascos, favor separar o "miojo" e o "refri". Nem pensar no último gole. Multa pesada. Impossível de pagar. Principalmente ter restado os trocados da gasolina e dos pedágios.


Free Way no aquecimento. Terá muito trabalho. Não há como escapar. Temporada terminou. Resta voltar pra casa. Encarar a realidade, pra poder voltar.
Ano voa, principalmente com "trocentos" feriados". No caso de saudades, junta uns trocados e dá escapada.
Se é verdade que Brasil só volta após o Carnaval...FELIZ 2017 MINHA GENTE LINDA!!!!


Terminou a Temporada. A mais fraca do Século. Decepcionados, comerciantes contam prejuízos e Imobiliárias amargam o mofo em casas fechadas, em pleno Carnaval.
Sofá muito falou a respeito. Críticas e elogios se sucederam. Queríamos ter elogiado mais. Infelizmente realidade não nos permite.
Praias de Pinhal à Imara, passando por Cidreira, Tramandaí e Imbé, se não mudarem atitude, sucumbirão com o tempo.
Procuramos mostrar o erro e apontar soluções.
Pensávamos. É fácil mudar, basta querer, organizar e trabalhar.
Morcego (***) tratou de nos por à parte de uma situação, desconhecida por nós até então.
Rogamos que seja exagero. Caso contrário, o último que sair, tranque a porta e jogue a chave n Mar.
Nosso Litoral está sendo suicidado.


Segundo chegou até nós, pedimos por favor que desmintam, caso não reflita a verdade, Imbé hoje apresentaria números incompatíveis com a nova realidade do País, que tanto clama por Administrações voltadas ao melhor para coletividade.

Habitantes: 18.600
CCs: 2600
Duas Sub Prefeituras, numa distância de 13 Km.

Confesso. A primeira reação foi de rir diante dessa informação. Inadmissível seria o mínimo.
Não temos propósitos políticos. Longe de nós buscarmos inimizades ou atentar contra o emprego de alguém, mas precisamos esclarecer.
Matemática é exata.
2600 CCs, numa média salarial de R$ 1.500,00, considerando encargos sociais, custariam R$ 3.900.000,00/ mês ao Município. Multiplicados por 13 meses, chegaríamos a R$ 50.700,000,00.
No Popular. Cinquenta e sete milhões de reais por ano.
Refizemos várias vezes as contas. É isso mesmo.
Dividindo por 18.600, cada habitante banca por ano R$ 2.725,80, pra pagar Cargos de Confiança.
Some-se a esses números Sub Prefeitos, Secretários e Concursados, sem esquecer Prefeito e Vice Prefeito, qual o tamanho da Máquina do Executivo?


Se calcularmos custos, incluindo o Legislativo, só há uma conclusão:
Não há dinheiro pra investir em melhorias para a População e estrutura de veraneio condizente, com as necessidades e exigências, do veranista mentalidade Século XXI, cada dia mais bem informado e ciente dos seus Direitos.
Imbé hoje não arrecada o suficiente pra manter o seu cabide. O que esperar do futuro.
Opositores ao Prefeito afirmam:
Ele dá cargos pra se garantir nas Eleições.
Não quero acreditar nessa possibilidade. Função e responsabilidade de um Prefeito vai além do se manter no Cargo e tenho ótimas informações a respeito do atual Prefeito.
E olha que, em nível nacional, não escondemos oposição ao Partido do prefeito, mas não costumamos misturar.


Desejamos o melhor para Imbé e, se confirmadas informações, melhor passa além mar.
Como justificar 2 Sub Prefeituras, em Município de 18 600 Habitantes.
Funcionários tropeçam um no outro, andando de um lado pra outro segurando um papel, pra que ninguém note, não terem nada pra fazer?
Principalmente se considerarmos Área classificada de Norte. Marisul, Albatroz, Santa Terezinha e Imara .
Com todo respeito. Sou veranista de anos. As praias citadas estão em decomposição. Totalmente abandonadas.
E pensar que cobrávamos saneamento e cuidados com ruas e terrenos abandonados.
Sabe de nada Inocente!...
Nem no básico há investimentos.


Justiça seja feita. Precisamos de atendimento médico no Reveillon. Fomos muito bem atendidos no Posto de Saúde do Imbé. Elogiamos aqui e aplaudiremos sempre.
Não conhecemos o de Santa Terezinha, mas segundo Morcego, médicos foram retirados. Na Temporada teve atendimento de fim de semana, mas só pra Urgência.
Serviço será interrompido em março e moradores, caso pensem em adoecer, tem de esperar a segunda-feira e chegar cedo.
Atendem somente pra quem pegar na unha, uma das 25 fichas.
Posto de Albatroz, apenas pra atendimento Psiquiátrico.
My Good God!...É uma piada?
Seria a região recordista em pacientes necessitados desse tipo de Especialidade?
Se gente que me conhece souber, logo dirá que estou no lugar certo...

Na Eleição vi Campanha baseada na afirmação, de ser Imbé merecedora da continuidade de um trabalho em andamento.
Peço por favor!...
Desmintam essas informações. Esse tipo de realidade, Ninguém merece.

VOU ALI VOMITAR E JÁ VOLTO.
Coisas de um País que virou uma coisa.
E Assim o Mundo Gira e o brasil se afunda.


Morcego (***) - Assim chamamos nossas Fontes, garantindo-lhes preservar identidades.

3 comentários:

  1. O morcego acho que é vc que fica amorcegando tudo. Pq não vai na prefeitura ou na câmara e registra uma reclamação de tudo que lhe incomida?! Fica só espalhando coisa ruim e denegrindo a imagem do município. Pq o sr não escolhe um município melhor ou perfeito para morar, onde não tenha que ficar amorcegando as coisas. Boa noite, tomara que morda a língua ou tranque os dedos no teclado quando gor escrever seu próximo artigo "maravilhoso".

    ResponderExcluir
  2. A pergunta continua:
    Informações passadas condizem com Realidade?
    Objetivo aqui é esclarecer e terminar com boatos

    ResponderExcluir
  3. Sou morador de Imbé há 25 anos. Não gosto do PT, mas tenho que reconhecer que Imbé nunca teve uma administração tão eficiente como a passada e esperamos que o senhor Pierre Emerim continue e melhore mais ainda face a recuperação dos Royal te. Nos tivemos administrações que não tinham recursos para a troca de lâmpadas. Era necessário comprarmos e pedir para o pessoal da eliminação troca- las. As ruas não eram capina das Era um caus.As Sub Prefeituras sempre existiram e é pedido dos moradores.Se olharmos municípios vizinhos veremos que a situação é bem pior.

    ResponderExcluir