quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Atual Diretoria está arrebentado o Internacional. Querem matar o defunto.

Não se chega a nenhum lugar sem os pés no chão

FALEMOS DE GRÊMIO
Dia 02/08/2017
Grêmio 1x0 Atlético  (GO)
Local: Olímpico Goiânia
Gol: Michel
Grêmio:
Grohe, Leonardo, Bressan, Kannemann e Cortez; Michel; Arthur (Lincoln), Fernandinho, Ramiro, Pedro Rocha (Maicon) e Evertom

Ai que Inveja!...

Virou Corinthians. Pela primeira vez Grêmio venceu sem merecer. Estático e improdutivo se mostrou irreconhecível.
Culpar Desfalques é muleta de perdedor; Campeonato se ganha com elenco.
Três pontos caíram do Céu,  mas chegou a hora de reavaliar e reencontrar  o bom futebol.

O segredo é fazer dívida e deixar pros outros pararem

Independente do que venha no futuro do Grêmio de Bolzan, resultados surpreenderam positivamente; dignos de aplausos.
Presidente, ao assumir o Tricolor, deixou claro:
- Situação Financeira do Clube é caótica; não pode continuar. Entro pra pagar títulos; não pra ganhar títulos.
Desde à posse prevaleceu o economizar. Contratações dentro do possível pagar, sem loucuras ou devaneios. Acreditava-se num Grêmio modesto, lutando pra se manter em posições intermediárias.
Opção Roger Treinador, barata e caseira. Deu muito certo. Montou equipe competitiva e coesa, implantou padrão vencedor, com material humano desacreditado.
Renato chegou aceitando ganhar abaixo da média de Mercado, deu continuidade ao Trabalho, trouxe Espinosa e acrescentou em qualidade; Equipe surpreendeu e venceu a Copa do Brasil em 2016.
Implantado o bom e barato, raridade no oneroso Universo da Bola, teve continuidade em 2017.
Grêmio vivo em três Copas (Libertadores, Brasil e Liga) e em 2º no Nacional., com expectativas de Volta Olímpica, até o final do Ano.

Bah!...Meu Filho. O que vier agora, já é lucro.

Em meio à ascensão Tricolor, derrocada Colorada; Vetores Opostos em expectativas e resultados.
Inter 2016 com elenco valorizado e visto como favorito a tudo. Terminou ano rebaixado e, novamente, sem títulos, fora do quadrado Noveletto.
Iniciou 2017 falando em vencer segundona invicto, com várias rodadas de antecedência; patina, mal consegue se sustentar no G4 e caos maior ainda por vir, mostra primeiros sinais de forma sorrateira.
Situação financeira no Beira Rio hoje, pior que a encontrada por Bolzan ao assumir o Grêmio, mas no Inter, Terror diante da possibilidade de não subir, jogou bom senso no Lixo.
Morcego (***) define a imprudência como imediatismo suicida. Compara a um trabalhador de salário mínimo, interessado em impressionar namorada, comprar Mercedes com cheques pré datados, com a certeza de conseguir cobri-los amanhã.

- Será que vão pagar a gente?
- Sei lá. O jeito é sorrir e rezar.

Bom Paris Saint Germain tomar cuidado. Se Barcelona aceita cheque pré datado, Neymar chega ao Beira Rio amanhã; aceitam troca com Nico Lopes.

Atual Diretoria joga com a mídia e pela simpatia da fanática torcida. Futuro a Deus pertence.
Situação atual obriga Clube a enxugar folha de pagamento e vender jogadores pra fazer caixa; seguem em direção contrária.
Mentalidade retrógrada e  suicida:

" Futuro a Deus pertence e ainda não chegou. Amanhã a gente pensa nele. Importante é voltar pra Primeira, mesmo que tenha de falir a Instituição Internacional."

Damião, Camilo, Potker e agora possibilidade Felipe Mello, aventura inconcebível pra Clube endividado, com folha em atraso, cheques sem fundos na praça, falta de crédito, impossibilitado de novos financiamento ou negociações de dívidas já existentes e queda de arrecadação, devido a rebaixamento.
Outra questão a se colocar gira em torno do descontentamento no vestiário, divisão latente e falta de comando do Treinador. Elenco dividido em grupinhos (panelas); tensão com tudo pra aumentar, com chegada de medalhões ganhando mais e sendo pagos em dia.
Euforia deve abafar realidade, caso resultados venham, mas o contrário poderá acelerar processo de implosão.
Beira Rio é uma Panela de Pressão e fica a pergunta:
Seria essa forma de agir a ideal?
No campo da opinião, cada um tem a sua, mas Colorados Tradicionais temem o pior e defendem a tese da humildade, encarar nova realidade, fechar os cofres, arrumar a casa, mesmo correndo o risco de não subir; preparar a Terra, plantar e colher no futuro.
Fórmula atual estrangula possibilidade de futuro e mostra erro de avaliação técnica.
Mais fácil subir, mesmo sob duras penas, com time barato padrão segundona, do que gastar o que não tem hoje em troca de acesso e não ter como montar equipe, pra se manter lá em cima em 2018.
Dinheiro não aceita desaforo.

VOU ALI VOMITAR E JÁ VOLTO
Coisas de um País que virou uma coisa.
E Assim o Mundo Gira e o brasil se Afunda


Morcego (***) - Assim chamamos nossas Fontes, garantindo-lhes preservar identidades.


Obrigado por prestigiar nosso Trabalho.
Ajude-nos a continuar.
Torne-se um Seguidor do Sofá.

Ao acessar clique nas postagens dos nossos Patrocinadores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário