sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Intervencionistas; Generais de hoje usam Boina Che Guevara.

Consenso; prioridade do Povo Brasileiro era se livrar do PT e de Lula. Ideal seria simplesmente varrer Brasilia; trâmites legais não permitiam.

Nessa época bandido respeitava polícia e população

Praga instaurada com raízes profundas, exigia agir com cautela, respeitando etapas.
Primeiro passo, Impeachment de Dilma. Alcançado êxito, necessário encontrar substituto interino; todos os caminhos levavam a Temer.
Opção não preenchia requisitos capazes de angariar confiança ou simpatia. Longe de ser a ideal, tomava contornos de única.
A Guerra do FORA DILMA, como esperado, se mostrou longa, cheia de nuances e cuidados; qualquer deslise e tudo estaria perdido.
Objetivo alcançado, primeiro passo dado. Lula destronado, PT sem o domínio da Máquina, se tornou menos poderoso, mas longe de ser vencido.
A esquerda, atordoada com inesperada derrota, tentou se reorganizar e partiu para o ataque, usando as únicas armas que conhece; truculência, chantagem, ameaças, negociatas e baixarias de todas as estirpes.

Alunos recebiam noções de limites e respeitavam professores

A cada tentativa frustrada de reverter, Lula se mostrava mais fragilizado. Dava-se inicio à queda de uma Pirâmide de Poder, construída com cimento da Corrupção, na Engenharia do Rabo Preso.
O Grande Czar, esparramado no topo, se sentia intocável. Pra chegar até ele, só destruindo a base, tomada de subalternos com pose e título de Empresários, Líderes Sociais e Políticos, mas entrelaçados na Rede do Medo de se dar mal. Pra muitos, hipótese impossível de se concretizar...
Milagres acontecem e no Brasil ele veio em forma de Moro e Lava Jato.
Em paralelo, Temer surpreendeu até os mais pessimistas. Imaginava-se uma opção ruim. Provou ser pior, apesar de longe de se tornar mal nas dimensões de Lula e sua Gangue.

Apenas um Mercenário que adorava matar e viver em Guerra

Esquerda usou fraqueza e ambição do ex aliado e criou armadilha já desgastada, de tão comentada.; Joesley acabou com a Tranquilidade do Vice.
Intenção era passar falsa impressão do ruim com Lula, pior sem. Não colou.
FORA TEMER se resumiu a Grupos de Viúvas do PT ou desavisados Cidadãos, que sonharam com Temer solução, não entendendo ser um remendo temporário.
Igual ao ocorrido com Dilma, Temer sentou no banco dos Réus da Câmara, mas conseguiu se salvar.
Seguidores de Lula vendem imagem de compra de votos, usando dinheiro do Povo; mi mi mi de perdedor.
Houve a compra, mas não seria ela a tábua de salvação. Se assim fosse, Dilma não teria caído, pois usou do mesmo artifício. Diferença entre os dois processos se resumiu à vontade popular.
Deputado tem medo de muita coisa, mas pavor só de perder o voto do Eleitor; passaporte de suas mordomias.
No Impeachment de Dilma o Povo sabia o que queria e exigia o cumpra-se. No de Temer o querer habitava outros "pagos".
Mais importante que o FORA TEMER é o LULA NUNCA MAIS.

Brasil sabe o que fazer

Decisão de preservar pescoço de Temer fez o PT  sofrer outra enorme derrota, sendo ele o maior beneficiário da queda do atual Governo e do aumentar da crise no País.
Lula corre contra o tempo. Vê seus Militantes e seguidores em debandada, perde força política e econômica, enquanto Bolsonaro e Alvaro Dias só fazem crescer.
País dividido.
Enquanto parte acredita ser a solução deixar temer até 2018 e limpar Brasilia nas Eleições, outros apostam na Intervenção Militar.
Cautela ponta manter Temer, embora "Mortadelas" falem dos prejuízos aos trabalhadores; posição sem nenhuma força.
Se alguma reforma de temer for ruim conforme pintam, bastará ao próximo assumir e desfazer.
E quanto a Intervenção?
Eu, honestamente, não sei afirmar se seria solução, mas soa como alternativa.
Direita pode não ser o remédio, mas Esquerda é a doença.

General Mourão; espécie em extinção.
Sofá di Pobre vem acompanhando e analisando todas as possibilidades; quando possível trazendo "informações". Com relação à intervenção, se vê obrigado a concordar com algumas posições de Morcegos (***) muito bem relacionados.
Intervenção fora de cogitação, por razão razoavelmente inquestionável.
No passado tínhamos Generais do calibre de Castelo Branco, Costa e Silva, Garrastazú Médici, João Figueiredo e Ernesto Geisel.
Hoje temos...
Bem!...Hoje temos...
Melhor deixar pra lá...
Para intervir, não basta a farda, recheada de estralas e Divisas. Dentro dela tem de existir Comando, Garra, Liderança e Patriotismo.
Generalizar, mãe de todas as injustiças; principalmente em se tratando de Generais.
General Mourão, exemplo de exceção.
Se mais iguais tivéssemos,  ratos esconde riam o rabo.
And
Para decepção geral da Nação, muitos desfilam em carros importados, com boné de Chê Guevara.
Heil Lula!...


VOU ALI VOMITAR E JÁ VOLTO
Coisas de um País que virou uma coisa.
E Assim o Mundo Gira e o brasil se Afunda


Morcego (***) - Assim chamamos nossas Fontes, garantindo-lhes preservar identidades.


Obrigado por prestigiar o Sofá di Pobre; seja um Seguidor e receba nossas mensagens.
Concordando com nossa luta, una-se a nós; compartilhe. Faça-nos chegar o mais longe possível e para o maior número de Leitores.
Veiculamos Noticias, não as criamos. Criticas serão aceitas; mesmo as passionais.
Saberemos separar as Construtivas e as envoltas por outros propósitos.
Verdade ou mentira não nos cabe mensurar.
Você, os Morcegos, colaboradores leais e a busca de um País melhor pra deixarmos de Herança, com apoio de nossos patrocinadores, são a razão de existir do Sofá di Pobre.





2 comentários:

  1. Eu também já havia pensado nisso. O ministro da defesa é do antigo partidão, o Partido Comunista Brasileiro, e hoje é do PPS. Costumo dizer que o Brasil está mais aparelhado do que o cidadão com marca passo, prótese, aparelho auditivo e aparelho dentário, ou seja, nem nos militares se pode confiar mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sofá di Pobre adoraria descobrir que está enganado

      Excluir